Quarta-feira, 2 de Maio de 2007

- VIAGEM A TAIZÉ

Caros amigos do pré,

nem todos sabeis mas na passada semana de 31 de Março a 9 de Abril eu estive em Taizé. Todos, ainda que superficialmente, têm conhecimento da existência da comunidade de Taizé e por isso eu gostava de partilhar apenas a minha experiência por lá.

Eu considero Taizé um refúgio para estar com Deus, pois muitas vezes na sociedade em que estamos inseridos não damos tempo a Deus ou não nos lembramos Dele. Lá tudo é diferente, nas orações não pensamos em mais nada.

Para mim também foi muito importante os testemunhos de fé de outras pessoas que tive o privilégio de conhecer, como o de uma rapariga, com quem andei a separar lixo que contou que a sua vida não tem corrido da melhor maneira pois teve um cancro há pouco tempo, mas dizia que a sua fé em Deus a tinha salvado. Ainda outro caso que posso partilhar convosco foi o de uma rapariga que defendia como valor absoluto a ciência, mas ao confessar-se pela primeira vez saiu da confissão a chorar, revoltada consigo mesma por não ter confiado em Deus. Foi também nestes testemunhos que vi a presença de Deus na vida daquelas pessoas e que me apercebi que tantas vezes esperamos que Ele apareça nas nossas vidas nas coisas grandes e, no entanto, é nas pequenas coisas que Deus se faz presente e é aí que temos de aprender a reconhec-Lo e a segui-Lo.

Esta ida a Taizé em conjugação com o retiro do Pré deixaram-me como novo desafio o de andar essencialmente guiado pela vontade de Deus e não tentar fazer a vontade de Deus segundo a minha vontade como tantas vezes faço.

Flávio Guerra

Companheiro de São Paulo

publicado por preseminariolisboa às 09:29
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 1 de Junho de 2006

- Editorial de Maio/Junho

     Amigo pré,

     Depois deste ano de caminhada, em que fomos desafiados a andar na companhia de Jesus, aprendendo a ser como Ele em tudo, é chegada a hora de parar para avaliar o caminho percorrido. Não se trata de fazer uma avaliação, como quem faz um balanço de uma empresa no final do ano, mas sim de reconhecer e dar graças a Deus pelas maravilhas que o Senhor fez em nós.

      Ao escrever-vos, após ter celebrado a Eucaristia e interpelado por esta palavra do Senhor ao profeta Elias: “Sai, permanece no monte à espera do Senhor”, pareceu-me oportuno partilhar convosco este desafio: De que modo o Senhor se manifestou ao longo deste ano? Como e quando se pôs comigo a caminho? Quais os sinais da sua presença e dos seus desafios na minha vida?

     Na certeza, de que o Senhor, tal como ao profeta Elias, não se revela em acontecimentos grandiosos e espectaculares mas sim no murmúrio da brisa suave, somos convidados a reconhecer os sinais da obra silenciosa que o Senhor está a fazer em nós. Torna-se, portanto, imprescindível converter o nosso olhar, de modo a poder contemplar a presença misteriosa de Deus na nossa vida, os desafios contínua e constantemente por Ele propostos, e, por outro lado, reconhecer a nossa confiança nos passos dados ou a falta de coragem nos passos adiados.
Tal como ao profeta Elias, o Senhor diz-te hoje:
SAI…
… dos teus esquemas que te impedem de ver mais alto e mais longe!
… dos teus projectos e sonhos que reduzem o horizonte da tua vida!
 … dos teus medos que te inibem de O seguir!
PERMANECE NO MONTE…
… onde o Senhor se fez presente, e fez caminho contigo ao longo deste ano!
… onde o Senhor te falou, e te desafiou a novos rumos!
… onde o Senhor te quer tornar semelhante a Ele!
À ESPERA DO SENHOR…
… para contemplar e agradecer a obra que Ele está a fazer em ti!
…mas, sobretudo, para com Ele pores a render os dons que recebeste, segundo a vontade de Deus, para que dêem fruto e fruto em abundância!
 
      Pois então,
      “Sai, permanece no monte à espera do Senhor”!
 Pe Filipe
publicado por preseminariolisboa às 17:04
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 20 de Abril de 2006

- Editorial de Abril

      Jesus ressuscitou e nós também ressuscitámos com Ele no baptismo. Já ressuscitámos. Por isso já podemos viver como Jesus:

      - a nossa alegria ser fazer a vontade do Pai;
      - o nosso amor ser darmo-nos totalmente;
      - os nossos sonhos serem estender o Reino de Deus a todos;
      - a nossa felicidade ser amar todos como Jesus ama;
      - o nosso projecto de vida ser tornarmo-nos homens ao jeito de Jesus;
      - as nossas prioridades serem a santidade de vida e a justiça universal.
      Para tal é preciso aprender a viver e a decidir com fé: é a fé que ilumina e leva a tomar opções e não as opções tomadas que depois procuram encontrar uma justificação religiosa.
      Jesus, todos os dias te pede alguma coisa: como andas a responder? É urgente aprender a ouvir, é urgente aprender a responder. Só assim podemos aprender a viver como ressuscitados.
       Chega de conversas: “não sou capaz! É difícil! Não sei se consigo! Tenho medo!”
       Passar e sentir isso é bom pois é caminho de morte para ressuscitar. Decidir ficar aí é mau pois é recusar viver como ressuscitado e permanecer já morto. Só não é capaz quem não se quer apoiar em Jesus. Só é impossível para quem não usa o espírito Santo. Só não consegue quem não quer apostar a viver pela fé. Pois como nos dizia o Senhor na oitava da Páscoa pela boca do apóstolo: “esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé” (I Jo 5, 4)
Pe Zé Miguel 
publicado por preseminariolisboa às 17:02
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Março de 2006

- Editorial de Fevereiro/Março

     Deus Caritas est

     É este o título da primeira Encíclica do nosso fantástico papa, sucessor de S. Pedro.
     Que Amor é este, afinal? É possível? É para nós?
     Podemos dizer que é um amor incondicional. Não há nenhum “se” no coração de Deus. O seu amor por nós não depende da nossa acção, do nosso feitio, das nossas desistências, de nós. Ele ama-nos desde sempre, tal e qual como nos ama hoje, e a eternidade não deixará de ser a vivência deste mesmo amor.
     Amar sem condição não significa amar sem preocupação. Deus quer relacionar-se connosco, deseja que o amemos em troca. Ousar entrar neste íntimo relacionamento com Deus é um passo de fé que traz consigo a libertação do medo e a confiança que receberemos sempre amor e mais amor.
      Como é que eu consigo amar a Deus? Como é que posso experimentar algo de tão grande?
       Não sei. Talvez dando pequenos passos. Escolher o amor sempre que há oportunidade. E é tão fácil: um sorriso, uma palavra de encorajamento, uma presença silenciosa, uma ajuda discreta, um sms, uma visita, uma participação mais empenhada num Encontro do Pré…
        Cada passo é como uma vela acesa de noite: não afasta a escuridão mas pode guiar-nos através dela. Quando olharmos para trás poderemos reparar que empreendemos uma bela e longa peregrinação. O Amor não se baseia no sentimento belo e vivificante. Antes, é pensar, falar e agir de acordo com o conhecimento espiritual de que somos amados infinitamente por Deus e chamados a torná-lo visível e transformador neste mundo.
        Alarguemos a nossa vida, o nosso amor, à medida de Deus.
Pe Nuno Coelho
publicado por preseminariolisboa às 16:58
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 1 de Março de 2006

- Enfrentar DÚVIDAS

       Ao olhar para o Anuário das Actividades do pré, reparei que estava marcado para os dois dias de Carnaval e Quarta-Feira de Cinzas “Desporto, Estudo e Oração”.

       Sinceramente, não sabia o que esperar deste encontro. Mais curioso fiquei ainda quando chega a carta que dizia “Operação Scalabis: Ostiae Solis”, ainda fui traduzir o que queria dizer, mas de pouco me adiantou. 
       Curioso estava, e curioso fiquei. Até que no dia 27.Fev, já no Seminário de Santarém, me apercebi da divisão do tempo que haveria: uma parte de Carnaval, mais a brincar, e outra parte mais de “clausura interior”. Depois de diversos jogos e correrias pela cidade de Santarém, com quarenta minutos para ir a vinte sitios distintos, fartámo-nos de correr, em busca de provas da nossa presença nesses locais, a troco de balões (perdão, munições) para o assalto nocturno ao “Castelo”, por detrás do Convento de Santa Clara... Confesso que não sei definir o que gostei mais nestes dois dias de “gozo”: Se a guerra de balões e a correria pela cidade, ou se a “cavalgada” na Golegã... A tarde de Terça e a manhã de Quarta, foram sem dúvida os momentos mais importantes para mim... Desde a visita às Irmãs Clarissas de Santarém (muito mais bem dispostas e extrovertidas do que esperávamos), às catequeses e aos tempos de silêncio. Esses sim, foram pelo menos para mim momentos cruciais deste inicio de Quaresma... Fez-me entender que todos nós temos aqueles “se’s”, aqueles “obstáculos” no nosso Caminho. E acho que é esse o grande desafio da Quaresma: Enfrentar essas dúvidas, e ganhar coragem para as superar.
Diogo Roda
Companheiro de São Paulo
publicado por preseminariolisboa às 15:35
link do post | comentar | favorito

- "A SEMENTE caiu em boa terra..."

     Quando no encontro de formação dos dias 13 e 14 de Fevereiro, o João Sobreiro veio falar comigo e disse-me para eu escrever para o “A Caminho”; eu pensei: não me faltava mais nada. Isto do Pré-Seminário não é para mim; não escrevo bem, não digo coisas bonitas.
      Já em casa, visto que isto não me saía da cabeça, lembrei-me do Evangelho de São Marcos (um dos desafios que o João Sobreiro nos propôs); da Parábola do Semeador, na parte em que a semente foi parar ao meio dos espinhos e onde os espinhos cresceram e abafaram o trigo. Na explicação, feita por Jesus, estes espinhos significam as dificuldades da vida, as preocupações... E pensei: não posso deixar que os espinhos cresçam… No início deste ano Pastoral, o Pe. Zé, e também em minha casa, diziam-me que eu devia fazer um serviço na paróquia. Fui falar com o meu Pároco, que me propôs abrir a igreja à terça-feira, e à quinta ir à adoração do santíssimo sacramento. Isto tem-me ajudado a apreciar as maravilhas que o Senhor nos deu. Voltando a trás, a mensagem que vos deixo é: não permitam que os espinhos cresçam, ou seja, não se deixem levar ou abater pelas dificuldades, barreiras, obstáculos que se atravessem no vosso caminho.
João Jorge
Companheiro de São João
publicado por preseminariolisboa às 15:29
link do post | comentar | favorito
Domingo, 1 de Janeiro de 2006

- Editorial de Janeiro

     “Os magos regressaram ao seu país por outro caminho”

     Regressaram por outro caminho…
     …e assim termina a narração da visita dos magos ao Presépio de Belém. Não sabemos para onde vão, nem como vão, nem que mudanças ocorreram nas suas vidas! Certamente, no seu regresso, tiveram que enfrentar perigos, vencer cansaços, lutar contra os desânimos e procurar resposta para as dúvidas... não havia mais a estrela a guiá-los! Mesmo assim, o Evangelho diz-nos que regressaram por outro caminho!
     E não podia ser de outra maneira! Tinham seguido a estrela, encontraram o Menino, prostraram-se e adoraram-n`O, ofereceram-Lhe presentes e agora já não precisavam de uma estrela para os guiar… o próprio Senhor era a Luz das suas vidas! Quem se encontra com Cristo, não pode permanecer na mesma; quem ousa prostrar-se para adorá-l`O, experimenta a alegria de ser um com Ele, submetendo-lhe a sua vida; quem arrisca oferecer-lhe o ouro da sua vida, o incenso da sua oração e a mirra do seu afecto, é levado a fazer opções corajosas, regressando por outro caminho.
     Também tu andaste por estes dias ocupado a seguir a estrela para encontrar o Dom de Deus…a contemplar como o impossível de Deus se torna possível na tua vida…a acolher a Vida que Ele te quer dar, tornando-te participante da comunhão com o Pai… e também tu és agora desafiado a regressar por outro caminho…
     Caminho de procura: buscando o Sonho maior que Deus tem para a tua vida!
     Caminho de liberdade: acolhendo a vontade de Deus e a verdade acerca de ti mesmo!
     Caminho de doação: entregando toda a tua vida a Cristo, sem medo de te perderes!
Por isso, depois de teres ido à “Gruta de Belém” neste Natal   e de teres encontrado aí o Dom de Deus, ao iniciarmos um novo ano…
     …“Tá na hora” de mudar de vida e te pores a caminho!
     …“Tá na hora” de preparar o terreno do teu coração para as sementes/desafios que o Senhor quer semear em ti neste tempo que se aproxima!
      …“Tá na hora” de acordar de uma vida acomodada e, muitas vezes, adiada e responder à pergunta que o Senhor te faz: “que procuras?”
     …“Tá na hora” de ser ousado na procura, livre na resposta e generoso na doação de ti mesmo!
      …“Tá na hora” de experimentar a alegria de ser TODO DE CRISTO!
 
      Amigo Pré,
      “Se tu soubesses o Dom de Deus…” (Jo 4,10)
 Pe Filipe
publicado por preseminariolisboa às 16:55
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 1 de Dezembro de 2005

- Algo que ME INQUIETAVA

Olá, eu chamo-me Jean-Pierre!

    Sou um "pré-novato", iniciei-me este ano, mas tristemente ainda só fui a um encontro de revisão de vida.

    Tudo começou com um convite, um pouco estranho, por parte do padre da minha paróquia.

    Quando saia de casa da minha avó vindo do nada, o próprio padre disse-me que tinha ouvido que eu estava interessado num fim-de-semana no seminário.        

    O mais estranho foi que eu nunca tinha dito isso a não ser a um colega meu mas muito por alto, e esse colega é evangelista.
    Eu disse ao padre que sim, que estava interessado, e duas semanas depois estava numa carrinha a caminho do pré-seminário, e a conduzir ia o seminarista Filipe, que, coincidência ou não, é neste momento o animador do nosso grupo. A minha mãe diz "coincidências, são pequenos milagres em que Deus se mantém incógnito".

    Após uma longa e "difícil" viagem chegámos. Almoçámos e fomos arrumar as nossas coisas, mas alguma coisa me inquietava, era um receio que eu nunca havia sentido antes, e senti-o durante esses três dias que lá estive.

    No final do segundo dia houve uma actividade nocturna, o "sobretudo". Nessa actividade eu perguntei ao Pe.Zé se o receio que eu sentia era normal e expliquei-lhe que  se tratava de um receio de me tornar padre, mas não receio de fugir disso.
    Ele explicou-me que era normal, e que significava que tudo aquilo estava a mexer comigo, e
disse-me que eu devia abrir o coração a Deus, e responder sim a tudo o que Ele me propusesse.
    No dia seguinte ao partirmos aceitei a proposta do padre Zé, e nesse momento eu estava no Pré-Seminário não como convidado mas como pré-seminarista!

    Eu vim para o pré por muitas razões, mas a mais importante foi a busca de uma reposta, vejo que muitos colegas já decifraram mais ou menos o que Deus planeou para eles, mas eu não, e por isso vou seguir em frente para o descobrir, com a ajuda do Pré!!!!
    Eu aqui consigo falar acerca de Deus sem ser motivo de chacota, ou sem ser na catequese, outro dos motivos é arranjar coragem para evangelizar a palavra de Deus aos meus colegas e espero poder ajudá-los porque vejo que muito se vão perder se ninguém lhes mostrar Cristo.
    Quando fui a este encontro de revisão de vida, o receio apoderou-se de mim outra vez, mas desta vez fez com que eu discutisse com a minha, e mesmo assim ela acompanhou-me durante a noite para se despedir de mim!!
    Esse foi o testemunho que dei na revisão de vida!
    Mal reflecti com Deus na carrinha livrei-me do receio e diverti-me bastante!

    Aprendi que se eu não me apoderar do receio e o "deitar fora" vou perder muita coisa, e já vi isso mesmo á minha frente dois dos encontros que falhei (sem contar com o que fui a Fátima) foram não só devido aos teste e a trabalhos, mas também ao receio.
    Agora sei que não vale recear o que Deus tem para nós , que eu seja corajoso como Maria para dizer sim ao que Deus quiser de mim !!!!!

    Fiquem na paz de DEUS!!

Jean-Pierre

Companheiro de São Pedro

publicado por preseminariolisboa às 15:17
link do post | comentar | favorito

- "EU VIM PARA SERVIR..."

«Eu vim para servir e não para ser servido»
 
           Caro Pré,
           por certo sabes que eu fui há dias ordenado diácono. Os vossos animadores lembraram-se de me pedir que escrevesse umas breves palavras sobre a vivência deste momento alto da minha vida. Aquilo que de mais precioso posso partilhar convosco é a imensa alegria que experimento ao ver realizar-se na minha vida a vontade salvadora de Deus. Como tu, também me alegro com muitas outras coisas boas da vida, mas sabes... isso é nada quando comparado com esta alegria que nos vem do Senhor.
           Não ignoro as dificuldades, mas o futuro não me assusta, porque, como nos diz S. Paulo, «o Senhor concorre em tudo para o bem daqueles que o amam». Nada temo, porque sei que é com Deus que percorro este caminho. Também tu nada tens a temer! Apaixona-te pelo Senhor e escuta-o na voz da Igreja, e vais ver se não é verdade aquilo que digo!
            Um abraço, deste vosso diácono
Alexandre Palma
publicado por preseminariolisboa às 15:09
link do post | comentar | favorito

- JÁ FUI PRÈ!

  Quem diria? Os padres também passam pelo Pré-Seminário!
   Cuidado, também te pode acontecer a ti.
     Não foi nada de extraordinário. Um dia ia no carro com os meus tios a levar o meu primo para umas actividades de férias e... quase que atropelámos um senhor padre (o director do Pré da altura). “Castigo”: convite para o Pré! Com 11 anos achei o máximo: actividades com amigos de todos os lados, tempo para nos divertirmos, adquirirmos conhecimentos, crescer na proximidade com Deus, em suma: aprender e amadurecer em todas as dimensões.
     A dada altura comecei a deixar colocar a questão do ser padre. Que resposta poderia dar a quem me queria tanto? O que poderia dizer a quem era tão importante para mim?
   Eu sabia que a resposta certa era sim.
     Mas quando? Olhando agora para trás, sei que esta resposta foi sendo dada nas actividades normais do Pré e, por isso, pude aceitar o desafio do Seminário.
    Ainda bem que fui Pré. Aprendi que Deus fala comigo, ensinaram-me a reconhecê-l’O na minha vida quotidiana e ajudaram-me a comprometer, sem medo, a minha vida toda à sua vontade santa.
      Espero que todos possam fazer esta experiência da Encarnação da Palavra na vida do Pré e possam responder, animados pelo Espírito, com um sim feliz aos desafios concretos de Deus para cada um.
Pe Nuno Coelho
publicado por preseminariolisboa às 01:38
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. - VIAGEM A TAIZÉ

. - Editorial de Maio/Junho

. - Editorial de Abril

. - Editorial de Fevereiro/...

. - Enfrentar DÚVIDAS

. - "A SEMENTE caiu em boa ...

. - Editorial de Janeiro

. - Algo que ME INQUIETAVA

. - "EU VIM PARA SERVIR..."

. - JÁ FUI PRÈ!

.arquivos

. Março 2009

. Junho 2008

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds