Terça-feira, 1 de Novembro de 2005

- Editorial de Novembro

     Num destes domingos, respondendo ao servo que multiplicara os dons que o Senhor lhe dera, Jesus disse: «muito bem, servo bom e fiel. Porque fostes fiel em coisas pequenas, confiar-te-ei grandes coisas. Entra na alegria do teu Senhor.»
     Três apelos ou chamamentos que o Senhor nos deixa:
     Aprender a multiplicar. A vida de Deus é sempre uma multiplicação: dos bens que saciam (“os pães”), do perdão (“setenta vezes sete”), da vida (“quem come a minha carne... tem a vida eterna”). A fidelidade é pôr a render os dons que recebemos.
    Responder nas coisas pequenas. A fidelidade a Deus vive-se na atenção e responsabilidade pelas pequenas coisas do dia-a-dia. Só quem é fiel no que é pequeno pode receber a confiança de Deus para coisas grandes.
     Descobrir a alegria. Só quem multiplica com fidelidade é capaz de ver a Deus e alegrar-se no coração de Cristo. Quem não o faz, fica com medo e tudo se torna um esforço, uma ameaça, uma chatice, uma seca. O serviço fiel a Deus é a porta para entrar na alegria do Senhor... e Ele ensina-nos que “é uma felicidade duradoura e profunda ser fiel ao Autor de todos os bens” (oração da Missa do Domingo XXXIII, ano A).
     Para este mês, estes são alguns dos desafios de Deus. Olha para as diferentes dimensões da tua vida (a casa, a escola, a catequese, os acólitos ou outro serviço à Igreja, o Pré-Seminário, a rua, a terra...) e vê como andas a viver aí cada um destes três chamamentos feitos pelo Senhor.
Pe Zé Miguel
Director do Pré-Seminário
 
publicado por preseminariolisboa às 16:48
link do post | comentar | favorito

- DEUS CHAMA!

No decorrer do mês de Outubro, o Pré-Seminário visitou duas Paróquias vizinhas, mas de concelhos diferentes. A primeira foi a Paróquia do Vimeiro, Alcobaça, donde é natural o futuro Diácono Tiago. A segunda Paróquia foi a de Santa Catarina, Caldas da Rainha, e donde é natural o nosso Padre Filipe Santos.

     Nas duas Paróquias o tema abordado foi “Deus chama”. Nesse contexto, fomos convidados pelo Pe. José Miguel, Director do Pré Seminário, como pais de um pré-seminarista, a dar o nosso testemunho. Foi um convite que aceitei com agrado embora com algum nervosismo. No entanto, fiquei muito feliz, pois senti que em ambas as Paróquias foi demonstrado interesse, principalmente na Paróquia de Santa Catarina onde foi pedido pelos catequistas uma maior ligação entre eles e o Pré-Seminário, o que foi muito positivo pois o catequista é fermento da pastoral vocacional.
     Como mãe, o meu testemunho é de fé e confiança total em Deus aceitando o seu amor, de coração aberto, e estando disponível para aceitar todos os desafios que me sejam postos fazendo a sua vontade e não a minha. Por isso, veria com grande alegria a possível entrada do meu filho no Seminário.
     O Seminário é um local onde os jovens aprendem a crescer no amor a Deus, no respeito aos outros e a eles próprios. É onde se formam verdadeiros homens e onde se descobre a verdadeira vocação como resposta ao chamamento de Deus para servir a sua Igreja. No Seminário Deus tem um lugar central.
     A Igreja, ao contrário do que dizem, não condiciona a liberdade dos jovens, antes pelo contrário liberta-os daquilo que os aprisiona e cria condições para caminharem em liberdade total. E, por fim, é bom que não se esqueçam: a felicidade não está em fazer só aquilo que mais gostamos mas sim em aprendermos a aceitar e a amar aquilo que deve ser feito e aquele que é o projecto de Deus a nosso respeito.
Elisabete Querido
Mãe do David Querido
publicado por preseminariolisboa às 15:28
link do post | comentar | favorito

- "Tá na hora de dizer SIM"

     Deus tem me dado muitos abanões desde a minha entrada no Pré-Seminário. Quando entrei no Pré não estava bem a ver o que era aquilo…até era fixe, era quase como um campo de férias, até que a coisa começou a apertar. Deus ia-me dando sinais de que estava enganado em relação ao Pré, agora percebo o que é o Pré e tenho noção que isto pode ir mais longe.
      Chegou a altura de dizer sim, de não ter medo dos chamamentos, aprender a dizer sim, com muita oração, e sobretudo ter confiança, não ter medo das consequências. Sem Deus o que era eu agora? Se não fosse Deus, não era ninguém! Às vezes olho para os meus colegas (e não só) e tenho pena de eles não terem a minha sorte: nessas alturas, apetece-me anunciar-lhes Cristo, mas tenho medo de perder amizades; mas agora sei que se não tentar e não confiar em Deus, não mudo nada e foi mais um dia na minha vida em que não respondi ao chamamento de Deus. Tenho rezado a Deus para ter força e coragem para tal.
João Lucas
Companheiro de São Pedro
publicado por preseminariolisboa às 15:25
link do post | comentar | favorito

- "A EUCARISTIA configura-me com CRISTO"

  Era dia 15/10/2005 e lá estava eu na Igreja do Divino Espírito Santo do Sobralinho à espera da carrinha do Seminário de Penafirme. Esperava ansioso, como sempre, e ao mesmo tempo falava com Deus e perguntava-lhe se era mesmo este o caminho que ele queria para mim.
     Entretanto chega a carrinha com o seminarista Filipe Sousa a conduzir. Entrei e lá fui eu ao encontro de Deus com todos os outros pré-seminaristas. Eram 13 da tarde quando chegámos ao Seminário, ficando na secção dos jogos até o almoço começar. Começou então o encontro propriamente dito. Tivemos encontros com dos grupos de crismandos (A-dos-Cunhados), para falarmos sobre um tema que nos toca a todos, tema esse: a Santa Eucaristia. Por volta das 18:30, fomos rezar as vésperas na linda Igreja da Paróquia de Nossa Senhora da Rainha dos Apóstolos, na Ramada.
     Após as vésperas tivemos uma pequena aula de catequese, dada pelo Pe. Zé Miguel, sobre a Eucaristia. Como sempre, estas aulas de catequese enriquecem qualquer jovem que esteja a ouvir o Pe. Zé a falar, pois aquela maneira de falar, os exemplos actuais que dá, e a própria linguagem que utiliza, cativa qualquer jovem e deixa mesmo aquelas palavras no pensamento. Com todas as frases que o Pe. Zé Miguel focou as que me ficaram foram “A Eucaristia é o maior sinal de vocação. 1º A Eucaristia é a actualização permanente da morte e ressurreição de Jesus Cristo; 2º Jesus entregou o seu corpo para que o nosso corpo fosse idêntico ao Dele; 3º Jesus derramou o seu sangue por nós”. Mas de todas as frases que ele foi falando durante a aula de catequese a que me marcou mais foi “Porque é que Jesus continua a dar a vida por mim?”. Esta pergunta leva-me a colocá-la todos os dias a Jesus, pois demonstra mesmo o amor que Ele tem por nós. Quantas vezes nós acordamos e nem nos lembramos de dizer um simples “bom-dia” a Jesus?!? E mesmo assim Ele nunca nos abandona, nunca nos deixa sozinhos. Arranja sempre tempo para nos auxiliar nos momentos “down”, nos momentos que precisamos de um amigo, um amigo que mesmo não dizendo quem somos, ele saiba logo quem somos, o que fazemos, de onde vimos, que problema temos. E esse amigo quem é?!? Esse amigo é Jesus. “A Eucaristia trabalha em mim e me transforma”; “A Eucaristia configura-me com Cristo”.
Entretanto fomos jantar (20:00). Dando por terminado o jantar, juntámo-nos todos de novo numa outra sala para visionarmos um filme que tinha como título “Favores em Cadeia”. Pois… sobre o filme não posso falar muito, pois adormeci. O cansaço daquele e do dia anterior foi “abatido” naquela cadeira encostada à parede e com uma almofada na cabeça!! Mas fica aqui uma promessa que na próxima carta exprimo a minha opinião sobre o filme, pois vou vê-lo este fim-de-semana (senão for neste fim-de-semana é durante a semana).
Quando o filme terminou, era cerca da meia-noite, fizemos uma curta oração, rezando uma dezena (um quinto de uma rosa a Maria!!!) e depois deitámo-nos por dentro dos sacos de cama.
     No outro dia (16 / 10/05), levantamo-nos, toma-mos um duche e fomos tomar o pequeno-almoço. Depois fomos rezar as Laudes numa das salas do Centro de Acolhimento. Dando por terminada as laudes, retirei-me com o seminarista Filipe, pois tinha que estar às 11 horas na Igreja do Sobralinho para o começo da catequese, devido ao facto de ser catequista e ter que me apresentar às crianças da catequese, especificamente ás do 1º ano.
      Resumindo todo o encontro, eu gostei bastante tal como os outros que estive. Acho que é uma experiência inédita estar no pré-seminário, uma experiência que nunca mais se esquece, seguindo ou não a vida sacerdotal, nunca se esquece esta experiência tão enriquecedora na nossa vida. Também gostei das reuniões com os grupos de crismandos. Penso que este momento de trabalho em conjunto enriqueceu bastante a forma de diálogo com pessoas que não conhecemos de lado nenhum (como foi o meu caso).
      Fiquem na alegria do Senhor!
João Baião
Companheiro de São Paulo
publicado por preseminariolisboa às 15:19
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Campanário de Verão 7º e ...

. Vocação: um chamar o (teu...

. - VIAGEM A TAIZÉ

. - O MEU CAMINHO NO PRÉ

. - PAIS MAUS

. Revisão de vida

. Passar do acessório ao es...

. - "Missão XXI - Operação ...

. - "CRUZ...eiro da Fé!"

. - Editorial de Maio/Junho

.arquivos

. Março 2009

. Junho 2008

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Outubro 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds